Você sabe quais são as prerrogativas do advogado? Conhecer sobre o assunto é fundamental para que o profissional possa exercer atividades de maneira livre e sem sofrer possíveis represálias.

Contudo, apesar de muito se ouvir falar sobre as prerrogativas, a verdade é que diversas pessoas não sabem do que se trata e até mesmo se referem a elas de maneira incorreta, denominando-as como privilégios — o que não é verdade.

Tem interesse pelo tema e quer descobrir, de uma vez por todas, o que realmente são as prerrogativas do advogado? Então, continue a leitura do post e confira os detalhes. Não perca!

O que são as prerrogativas dos advogados?

As prerrogativas dos advogados estão previstas na legislação e garantem o pleno exercício da advocacia, afinal, trata-se de uma atividade com relevante papel social, já que é o instrumento de defesa dos direitos dos cidadãos.

Inclusive, os advogados não são os únicos profissionais que contam com o direito às prerrogativas, outras profissões, como jornalistas e médicos, também as tem, justamente porque exercem atividades de cunho social e serviço público.

Assim, as prerrogativas existem para que a atuação do profissional possa ser realizada de maneira livre, autônoma, íntegra e independente. O que é muito relevante para os advogados, por exemplo, já que eles representam a única proteção entre o cidadão e uma autoridade, como a polícia, quando há a acusação de um delito.

Podemos dizer até mesmo que sem as prerrogativas, poderia haver uma relevante desigualdade de forças entre os profissionais da área jurídica, como juízes, promotores e advogados.

Dessa maneira, para evitar problemas nesse sentido, a lei garante aos advogados a possibilidade de defender os direitos de seus clientes em situação de igualdade e com autonomia.

Qual é a diferença entre os direitos e as prerrogativas dos advogados?

Prerrogativas não são privilégios e também não são meros direitos, uma vez que elas não devem ser utilizadas em prol do interesse próprio do profissional e não são passíveis da prática de abusos.

Ou seja, as prerrogativas existem para que o profissional possa representar de maneira legítima e plena os interesses de clientes. E, por isso, contam com limitações e são previstas em conjunto com deveres que o advogado também precisa cumprir.

Quais são as prerrogativas?

Conhecer sobre as prerrogativas dos advogados é importante para a boa atuação profissional. Todas as hipóteses delas estão previstas nos arts. 6º e 7º da Lei nº 8.906/1994 (Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil — OAB). A Constituição Federal, no art. 133, também aponta que o advogado é indispensável à administração da justiça.

Confira agora quais são as prerrogativas que suportam a atuação desse profissional.

Inviolabilidade do escritório e local de trabalho

Para que seja possível exercer o trabalho, o advogado deve ter acesso a informações e documentos sigilosos. Por isso, uma das prerrogativas é a inviolabilidade do escritório ou local de trabalho, bem como de arquivos, comunicações telefônicas, documentos e correspondências.

Tenha as mesmas condições

Contudo, a exceção é quando existe um pedido de busca e apreensão feito por um juiz. Ainda assim, nessa situação os trabalhos precisam ser acompanhados por um representante da OAB.

Essa prerrogativa assegura que o advogado possa defender o cliente de maneira isenta e segura, garantindo o sigilo que ele confia ao profissional.

Ingresso livre em salas de sessões, salas de audiência, cartório ou delegacias

Em razão da natureza do trabalho que executa, muitas vezes o advogado pode necessitar entrar em delegacias, cartórios, salas de sessão e outros locais públicos. Outra das prerrogativas profissionais é o fato de que ele não pode ser impedido de tal ato, devendo ser atendido.

Além disso, o profissional pode se dirigir diretamente a juízes, independentemente de aviso prévio ou agendamento, apenas respeitando a ordem de chegada.

Exercício da profissão em todo o território nacional

O advogado também tem o direito de exercer atividades de maneira livre em todo o país. Ou seja, ele é um profissional reconhecido e que deve ter todas as prerrogativas resguardadas, independentemente do local em que estiver.

Inexistência de hierarquia entre Advogados, Magistrados e membros do MP

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não há hierarquia entre advogados, juízes e membros do Ministério Público. Todos esses profissionais devem exercer atividades respeitando os demais.

Todos os citados, apesar de atuarem em diferentes funções no Poder Judiciário, são fundamentais para a boa condução dos trabalhos jurídicos. E, portanto, não há uma categoria que seja superior a outra, de acordo com a legislação.

Qual é a importância das prerrogativas dos advogados?

Como vimos, o advogado é indispensável à administração da justiça e exerce um serviço público essencial, uma vez que atua para proteger os direitos dos cidadãos. Assim, as prerrogativas são fundamentais para que haja um equilíbrio de forças entre o profissional e o poder do Estado.

Em um processo há, de um lado, o Estado, representado pelo promotor de justiça, o magistrado e o delegado; de outro, há um indivíduo que deve ter um representante capaz de agir de forma livre e autônoma para proteger suas garantias mínimas.

O que fazer em caso de descumprimento dessas prerrogativas?

Na prática, infelizmente não é incomum vermos algumas prerrogativas serem desrespeitadas. Existem casos em que é possível solucionar esse tipo de situação por meio de um diálogo educado com o indivíduo que violou a prerrogativa ou com o superior dele.

Contudo, em situações mais extremas que não podem ser resolvidas com uma mera conversa, o advogado deve procurar pela Comissão de Prerrogativas de sua OAB para pedir ajuda. Ou ele também pode buscar a Corregedoria do Tribunal, se a situação tiver ocorrido no TST, TJ, TRF etc.

Agora que você já sabe o que são as prerrogativas do advogado e como agir se elas não forem respeitadas, procure fazê-las valer sempre que for preciso, afinal, são relevantes instrumentos para o exercício autônomo, livre e legítimo da advocacia.

Se você gostou deste artigo, compartilhe o post em suas redes sociais para que outras pessoas, especialmente os seus colegas de profissão, também aprendam sobre as prerrogativas dos advogados!

newsletter

Novidades de EBRADI por e-mail

Nós usaremos seus dados para entrar em contato com você sobre as informações solicitadas neste formulário e sobre outras informações correlacionadas que podem ser de seu interesse. Você pode cancelar o envio da divulgação, a qualquer momento, utilizando o opt-out existente nas mensagens encaminhadas por nós. Para maiores informações, acesse nossos avisos de privacidade.

Nós usaremos seus dados para entrar em contato com você sobre as informações solicitadas neste formulário e sobre outras informações correlacionadas que podem ser de seu interesse. Você pode cancelar o envio da divulgação, a qualquer momento, utilizando o opt-out existente nas mensagens encaminhadas por nós. Para maiores informações, acesse nossos avisos de privacidade.

Entre em contato com a equipe EBRADI

Preencha o formulário e fale com um consultor de vendas

Condições especiais para a sua matrícula

Nós usaremos seus dados para entrar em contato com você sobre as informações solicitadas neste formulário e sobre outras informações correlacionadas que podem ser de seu interesse. Você pode cancelar o envio da divulgação, a qualquer momento, utilizando o opt-out existente nas mensagens encaminhadas por nós. Para maiores informações, acesse nossos avisos de privacidade.

| AVISO DE COOKIES

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para auxiliar na navegação, aprimorar a experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo do seu interesse. Para mais informações consulte nosso Aviso Externo de Privacidade.