A pandemia causada pelo Novo Coronavírus tem trazido diversas mudanças no setor educacional. No dia 23 de julho, o Senado aprovou um Projeto de Lei de Conversão que desobriga as escolas e universidades de cumprirem a quantidade mínima de dias letivos em 2020. A matéria foi aprovada com 73 votos e foi encaminhada para sanção presidencial.

O PLV promove ajustes no calendário escolar de 2020 e tem origem na MPV 934/20. O relator responsável apresentou voto pela aprovação da matéria na forma do projeto de lei de conversão aprovado na Câmara dos Deputados e acabou por rejeitar inúmeras emendas apresentadas ao texto no Senado.

Alguns líderes partidários defenderam o veto presidencial a alguns dispositivos do texto, entre eles, o que prevê a entrega de dinheiro diretamente aos pais dos alunos para a compra de alimentos. Ficou entendido que essa possibilidade ajuda na ocorrência de fraudes, como irregularidades ocorridas no recebimento do auxílio emergencial pela população.

Outro veto defendido pelos parlamentares foi referente ao artigo 5º do texto, em que dispõe sobre a definição das datas do Enem pelo Ministério da Educação após ouvir os sistemas de ensino e que, no ano letivo subsequente ao afetado pelo estado de calamidade pública, os processos de ingresso no ensino superior que tenham aderido ao Sisu.

Tenha as mesmas condições

Em suma, ficou decidido que os calendários escolares da educação básica poderão ser recompostos com um número inferior a 200 dias letivos, desde que garantido o cumprimento do mínimo de 800 horas de carga horária. Em relação à Educação Superior, também será possível o encerramento do ano letivo sem a obrigação de cumprimento dos 200 dias letivos.

Em relação aos cursos de Medicina, Farmácia, Enfermagem e Fisioterapia, será permitido a antecipação da conclusão do curso, desde que cumpridos os 75% da carga horária dos estágios. O objetivo do governo ao tomar essa decisão é atender a necessidade de profissionais habilitados nessas áreas para atuarem no Sistema Único de Saúde em tempos de pandemia.

Por fim, o projeto também dispõe sobre o Enem e determina que a data de sua realização seja definida em coordenação do Ministério da Educação com os sistemas estaduais, e que o Sisu seja compatibilizado com a nova data do Exame Nacional do Ensino Médio.

Gostou deste conteúdo?

Então, siga nossos perfis no FacebookInstagramLinkedIn e Twitter!

newsletter

Novidades de EBRADI por e-mail

Nós usaremos seus dados para entrar em contato com você sobre as informações solicitadas neste formulário e sobre outras informações correlacionadas que podem ser de seu interesse. Você pode cancelar o envio da divulgação, a qualquer momento, utilizando o opt-out existente nas mensagens encaminhadas por nós. Para maiores informações, acesse nossos avisos de privacidade.

Nós usaremos seus dados para entrar em contato com você sobre as informações solicitadas neste formulário e sobre outras informações correlacionadas que podem ser de seu interesse. Você pode cancelar o envio da divulgação, a qualquer momento, utilizando o opt-out existente nas mensagens encaminhadas por nós. Para maiores informações, acesse nossos avisos de privacidade.

Entre em contato com a equipe EBRADI

Preencha o formulário e fale com um consultor de vendas

Condições especiais para a sua matrícula

| AVISO DE COOKIES

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para auxiliar na navegação, aprimorar a experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo do seu interesse. Para mais informações consulte nosso Aviso Externo de Privacidade.