Uma área que atrai muitos advogados é o Direito de Família, especialmente os profissionais com apreço por manter um contato direto e íntimo com a vida de seus clientes.

O advogado atuante nessa área, diferentemente do profissional da advocacia contratual, por exemplo, procura auxiliar na solução de diversas questões relacionadas ao âmbito das relações familiares, como pensão alimentícia, guarda dos filhos, divórcios, adoção, entre outros temas afins.

Se você tem interesse em atuar no ramo do Direito de Família, continue a leitura deste post que vamos apresentar 4 dicas. Não perca!

O que é Direito de Família?

O Direito de Família é a área do Direito que visa promover a justiça na família. Suas regras têm como objetivo determinar quais são os direitos e deveres de cada indivíduo dentro do poder familiar, estabelecendo normas relacionadas à convivência familiar, bem como financeiras e patrimoniais.

A rotina profissional do advogado de família consiste na atividade intensa em causas na vara da família, tanto em processos litigiosos quanto em ações consensuais que envolvem menores de 18 anos ou incapazes, nos divórcios, por exemplo.

Quais são os princípios do Direito de Família?

É possível encontrar princípios que regem o Direito de Família na Constituição Federal, como também no Código Civil. De maneira geral, podemos citar como os mais importantes do ramo os seguintes:

  • maior interesse da criança ou adolescente: todas as decisões que ocorrem na área de família devem levar em consideração a opção mais benéfica para a criança ou adolescente;
  • igualdade entre os cônjuges e companheiros: trata-se de um desdobramento do princípio da igualdade que determina que a união estável é uma entidade familiar da mesma forma que o casamento;
  • afetividade: dá destaque à valorização do afeto nas relações familiares;
  • igualdade entre os filhos: os filhos, havidos ou não da constância do casamento, contam com os mesmos direitos;
  • não intervenção ou liberdade: ou seja, cada pessoa escolhe com quem se relacionar, com quem estruturar a sua família, entre outros aspectos;
  • solidariedade familiar: consiste na responsabilidade recíproca entre os membros da família.

4 dicas para quem deseja atuar na área de família

Agora que você já sabe o que é o ramo do Direito de Família, bem como conhece os seus princípios mais importantes, vamos apresentar, a seguir, 4 dicas para os profissionais que desejam trabalhar nesse segmento.

1. Estudar sempre

A graduação, ao contrário do que muitos profissionais pensam, é somente o início da jornada de estudos que o advogado deve ter ao longo da sua vida, afinal, o Direito é dinâmico e, portanto, sofre modificações com frequência.

Especialmente a área do Direito de Família costuma mudar com bastante velocidade, já que ela precisa se adaptar constantemente à forma como a sociedade muda seus conceitos em relação à instituição familiar.

Dessa maneira, a doutrina e a jurisprudência se adequam às situações que a legislação ainda não teve tempo de regular — motivo pelo qual o advogado de família deve atentar ao entendimento dos tribunais e doutrinadores. Assim, se você quer atuar no ramo, é fundamental estudar de modo constante.

2. Desenvolver a empatia

Em geral, as questões do Direito de Família são delicadas e fazem com que as partes envolvidas fiquem mais sensíveis, pois afetam diretamente a vida pessoal, como ocorre, por exemplo, em um divórcio ou ao discutir a guarda de uma criança.

Tenha as mesmas condições

Por isso, é imprescindível que o advogado desenvolva a sua empatia, ou seja, a sua capacidade de se colocar no lugar do outro. Apesar de ser algo que pode apresentar certo grau de dificuldade, a realidade é que aperfeiçoar tal habilidade costuma ser benéfico em diferentes ramos da vida.

Na área profissional, por exemplo, se torna possível ter outra visão acerca do que as partes estão discutindo no litígio e entender o que, de fato, gerou o conflito — pontos que fazem com que seja possível encontrar as soluções adequadas para diminuir a animosidade entre as partes.

3. Ter um ótimo conhecimento técnico

Da mesma maneira que um advogado criminalista deve conhecer profundamente sobre o Código Penal, o profissional que atua no Direito de Família precisa ter uma boa base de conhecimentos técnicos e teóricos para obter um bom desempenho.

Para tanto, é necessário conhecer, por exemplo, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), bem como os artigos do Código Civil que dispõem sobre a área da família. Para aprofundar os seus conhecimentos e melhorar a performance profissional, é recomendado fazer uma especialização no ramo.

4. Ser humilde

Todos os profissionais, inclusive os grandes advogados, tiveram de ter um ponto de partida e trabalhar para alcançar a sua posição no mercado, uma vez que a reputação no ramo jurídico se constrói, especialmente, por meio da indicação de clientes satisfeitos com seu trabalho.

Por essa razão, é fundamental que o profissional dessa área seja humilde e, principalmente, procure entender a dor de seus clientes para atuar de modo humanizado. Assim, torna-se possível aproveitar todas as oportunidades que aparecerem e obter ótimos resultados em suas demandas.

Quais são as vantagens de trabalhar com o Direito de Família?

Uma das principais vantagens do Direito de Família é que se trata de uma área que sempre conta com grande volume de demanda, afinal, a convivência entre os membros de uma família se dá de forma constante.

Os temas que envolvem o ramo, como as relações de parentesco e assuntos de natureza matrimonial e patrimonial, como partilha de bens, guarda, divórcio e alimentos, costumam ocorrer de modo cotidiano.

Além disso, nesse segmento existem casos em que mesmo quando as partes estão em consenso, elas precisam do auxílio de um advogado, como em caso de divórcio (tanto judicial quanto extrajudicial), o que aumenta as possibilidades de atuação do profissional.

Agora que você já conhece 4 dicas para quem deseja atuar no Direito de Família, assim como sabe as vantagens de trabalhar em tal ramo, lembre que é sempre relevante realizar cursos de especialização para se tornar perito no assunto e melhorar sua atuação profissional.

Se você tem interesse em fazer uma pós-graduação digital em Direito de Família, entre em contato conosco! Confira agora mesmo qual é o seu tempo de duração!

newsletter

Novidades de EBRADI por e-mail

Nós usaremos seus dados para entrar em contato com você sobre as informações solicitadas neste formulário e sobre outras informações correlacionadas que podem ser de seu interesse. Você pode cancelar o envio da divulgação, a qualquer momento, utilizando o opt-out existente nas mensagens encaminhadas por nós. Para maiores informações, acesse nossos avisos de privacidade.

Nós usaremos seus dados para entrar em contato com você sobre as informações solicitadas neste formulário e sobre outras informações correlacionadas que podem ser de seu interesse. Você pode cancelar o envio da divulgação, a qualquer momento, utilizando o opt-out existente nas mensagens encaminhadas por nós. Para maiores informações, acesse nossos avisos de privacidade.

Entre em contato com a equipe EBRADI

Preencha o formulário e fale com um consultor de vendas

Condições especiais para a sua matrícula

Nós usaremos seus dados para entrar em contato com você sobre as informações solicitadas neste formulário e sobre outras informações correlacionadas que podem ser de seu interesse. Você pode cancelar o envio da divulgação, a qualquer momento, utilizando o opt-out existente nas mensagens encaminhadas por nós. Para maiores informações, acesse nossos avisos de privacidade.

| AVISO DE COOKIES

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para auxiliar na navegação, aprimorar a experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo do seu interesse. Para mais informações consulte nosso Aviso Externo de Privacidade.